Cursos Presenciais

Os cursos presenciais são comentários de obras referencias da Filosofia clássica, como as de Platão, Aristóteles, Agostinho, Tomás de Aquino, Dante e Shakespeare, privilegiando o diálogo com os alunos e a recepção dessas obras ao longo da história da Filosofia e da Cultura.


História da Igreja Católica: Espiritualidade, Teologia e Cultura: A Igreja dos Apóstolos e Mártires (séculos I - IV)
Conheça a Civilização Católica pela espiritualidade dos santos, teologia dos Doutores e cultura litúrgica, literária, arquitetônica, plástica e musical.

Valor da mensalidade: R$ 390,00 Comprar




MÓDULO

História da Igreja Católica: Espiritualidade, Teologia e Cultura: A Igreja dos Apóstolos e Mártires (séculos I - IV)

Conheça a Civilização Católica pela espiritualidade dos santos, teologia dos Doutores e cultura litúrgica, literária, arquitetônica, plástica e musical.

0 AULAS


 

Curso Presencial e Online de História da Igreja Católica:

Espiritualidade, Teologia e Cultura

 

Módulo I: A Igreja dos Apóstolos e Mártires (séculos I - IV)

 

Professor: Victor Sales Pinheiro (Doutor em Filosofia)

Período: 8.janeiro a 25.junho de 2019

Dia e hora: terças, das 20h às 21h40

Matrícula: R$95,00

Mensalidade: R$390,00 (bolsas parciais para estudantes e integrais para seminaristas, sacerdotes e religiosos)

 

Apresentação geral:

Baseado na monumental História da Igreja de Daniel-Rops, em 10 volumes, este Curso modular explora os fatos históricos constitutivos da Civilização Católica, com ênfase na espiritualidade dos santos, na teologia dos Doutores e do Magistério e na cultura litúrgica, literária, arquitetônica, plástica e musical. Para tanto, serão lidos trechos de obras importantes e projetadas imagens ilustrativas de cada período, como Igrejas, Pinturas e Esculturas.  

Como a Revelação de Deus se deu no tempo, o Cristianismo é uma religião essencialmente histórica, que perpetua o mistério da Encarnação em cada geração de cristãos. Por isso, conhecer a História da Igreja é reconhecer a identidade da Tradição Católica, desenvolvida e amadurecida ao longo dos séculos diante dos desafios de cada época. Além do cultivo cultural, do exercício da inteligência conceitual e da imaginação narrativa, esse conhecimento histórico pretende alimentar a fé do cristão ao aproximá-lo da comunidade histórica da Igreja, percebendo que a vida cristã tem um essência comum, ainda que os contextos históricos mudem. Ademais, a compreensão sólida da História permite refutar os erros e difamações comuns, numa apologética consistente.

Este Curso é aberto a todos os interessados, não pressupondo nenhuma formação intelectual ou religiosa prévia.

            Os Módulos previstos são:

  1. A Igreja dos Apóstolos e dos Mártires (Séculos I – IV)
  2. A Igreja dos Tempos Bárbaros (Séculos V - X)
  3. A Igreja das Catedrais e das Cruzadas (Séculos XI – XIV)
  4. A Igreja da Renascença e Reforma (Século XV – XVII)
  5. A Igreja dos Tempos Clássicos (Séculos XVII – XVIII)
  6. A Igreja das Revoluções (Séculos XVIII – XX)
  7. A Igreja na (Pós-)Modernidade (XX – XII)
  8. A Igreja no Brasil (XVI – XX)

Apresentação do Módulo I:

O primeiro Módulo explora a Igreja nascente dos três primeiros séculos, sua vida comunitária, liturgia eucarística, pregação aos judeus e gentios, perseguição e experiência das catacumbas.

Neste período turbulento de instabilidade social e política, avulta a atividade dos Apóstolos, sobretudo São Pedro e São Paulo, seguidos pelos Padres Apostólicos como Santo Inácio de Antioquia e São Policarpo de Esmirna, todos martirizados pelo Império Romano.     

Por sua vez, os Padres Apologetas, como São Justino e São Clemente de Alexandria, inauguram a Tradição Teológica da Patrística absorvendo as categorias filosóficas clássicas para confrontar, intelectualmente, o mundo pagão. O objetivo dessa árdua elaboração conceitual é o de estabelecer a Ortodoxia diante das heresias, principalmente a ariana, condenada pelo Concílio de Niceia, em 325, sob o influxo de Santo Atanásio. Refletiremos também sobre o surgimento do monasticismo com Santo Antão, no Egito, sendo essa uma das tradições espirituais mais decisivas da Igreja, desenvolvida por São Basílio, no Oriente, até alcançar a forma tradicional de São Bento, no Ocidente.  

No campo cultural, com a conversão de Constantino, em 312, e a fundação de Constantinopla, tem-se o impulso inicial da Arte cristã com as primeiras Basílicas, assim como o desenvolvimento do canto ambrosiano, consoante a consolidação da Liturgia Romana.

 

Ementa (com exceção da Introdução, seguem-se os capítulos de Daniel-Rops):

  1. Introdução filosófico-teológica: O sentido escatológico da História: Revelação e Apocalipse; Hermenêutica teológica e as fontes da fé católica: Escritura, Tradição e Magistério; O protagonismo dos santos; A dimensão moral e humanista da História e da Arte; Panorama geral da História da Igreja; Reducionismos historiográficos: sociologismo e economicismo; Nova Evangelização e a apologética cultural.
  2. A salvação vem dos judeus: Os irmãos de Jerusalém; O grito do mensageiro da alegria; A fé em Jesus e os penhores espirituais; Vida comunitária; ‘Não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos’; A palavra semeada fora de Jerusalém; Helenistas e judaizantes; Os sete diáconos e o martírio de Santo Estevão; O trabalho de São Pedro e do diácono Filipe; Herodes Agripa, perseguidor; Antioquia; O fim de Jersualém; A salvação vem dos judeus.
  3. Um arauto do espírito - São Paulo: A estrada de Damasco; Um jovem judeu dos países gregos; Anos de aprendizagem; Cristo anunciado aos gentios; os momentos do Espírito; Uma arte segundo o espírito; Uma mensagem ligada à realidade; Problema do passado; Opções sobre o futuro; Jesus ou Paulo?; A prisão em Jersualém; São Pedro e a Igreja de Roma; A liberdade do espírito; O testemunho do sangue.
  4.  Roma e a Revolução da Cruz: A semeadura cristã; Imperium Romanum; ‘As legiões marcharam a seu favor’; Roma e Augusto, deuses; Brechas nos costumes; Feridas no corpo social; A Revolução da Cruz; Conformismo religioso e inquietação mística; Felicidades e obstáculos para o Evangelho; Nascimento da oposição.
  5. Mártires dos primeiros tempos: Os jardins de Nero; Gesta Martyum; A perseguição: bases jurídicas e clima de horror; As inquietações e os ódios de Domiciano; ‘Vox populi’; O rescrito de Trajano e a ‘política cristã’ dos Antoninos; Na Ásia, dois príncipes da Igreja; Na Gália: os mártires de Lyon; Em Roma: uma jovem patrícia: Cecília; Na África, os humildes mártires de Scili; O martírio, testemunho humano; O martírio, ato sacramental.
  6. A vida cristã no tempo das catacumbas: Os cristãos na cidade pagã; As catacumbas; A entrada no cristianismo; O Símbolo dos Apóstolos, ‘regra de fé’; A Eucaristia, ‘carne de Nosso Senhor’; Uma missa nos primeiros tempos da Igreja; Uma vida consagrada pela oração; A moral e a penitência; As Igrejas e a Igreja; A organização dos quadros; Apóstolos, profetas e doutores; A unidade da Igreja e o primado de Roma; A terceira raça.
  7. Na fontes das letras cristãs: Da palavra viva aos primeiros escritos; Mateus, Marcos e Lucas, os primeiros ‘evangelistas’; Gestas e textos dos Apóstolos; A obra de São João; A Igreja fica a sua escolha: o Cânon; Quem são os Padres da Igreja?; Os Padres Apostólicos; As exigências do pensamento; Os apologistas do século II: São Justino; ‘Oporet haereses esse’; A resposta da Igreja: Santo Irineu; A missão do pensamento cristão.
  8. Um mundo que nasce, um mundo que vai morrer: O século III, reviravolta decisiva; A crise do Império no século III; Os sintomas da decadência; Em busca de uma religião; A expansão cristã; O desenvolvimento das instituições cristãs; Dois grandes centros cristãos: A escola alexandrina de Clemente e de Orígenes, A África de Tertuliano e de São Cipriano; Sombas e luzes no quadro da Igreja; A Igreja perante o mundo romano.
  9. A gesta do sangue - as grandes perseguições: Septímio Severo e a nova política anticristã; Uma jovem mulher cristã; Incertezas da repressão; Décio, o ‘velho romano’; Os cristãos no terror; Franqueza humana; Almas de heróis; Valeriano perseguidor e Cipriano mártir; Sinais precursores da paz; O preço do sangue.
  10. A luta final e a Cruz sobre o mundo: Diocleciano e o ‘Baixo império’; A mais terrível das perseguições; A mão do carrasco treme; As últimas testemunhas; ‘Com este sinal vencerás’; O ‘Edito de Milão’ de 313; A consciência de Constantino; Santa Helena e sua peregrinação; Uma ‘política cristã’; O ‘bispo do exterior’; A ‘nova Roma’; O batismo da morte, 337.
  11. O grande assalto da inteligência: Lutas teológicas e dramas temporais; O cisma herético de Donato; Ário contra Jesus; O Concílio de Nicéia em 325; O Símbolo de Nicéia; A ortodoxia; Grandes defensores do dogma: Santo Atanásio e Santo Hilário; As sequelas do arianismo; O maniqueísmo, peste vinda do Oriente; As lições de uma crise.
  12. A Igreja no limiar da vitória: Onde está implantada a Cruz; São Martinho e a conversão das populações rurais; Uma organização do futuro; Variedade e unidade da Igreja; O reconhecimento definitivo do primado romano; A vida da alma cristã; Duas manifestações de piedade; Três perigos; Uma força nova: monarquismo; Liturgia e festas; A arte cristã em plena luz do dia; O desenvolvimento das letras cristãs; Duas grandes figuras das letras cristãs: São João Crisóstomo e São Jerônimo; Ecclesia Mater.
  13. Revezamento da Cruz: Num mundo que se sabe perdido; A Igreja e o poder civil; O paganismo no século IV; A contra-ofensiva do paganismo: Juliano; A agonia do paganismo; A consciência de um novo papel; A renovação dos valores humanos; Os quadros de revezamento: os bispos; Um exemplo: Santo Ambrósio; Teodósio (378-395): o cristianismo, religião de Estado; Te Deum laudamus, Te Deum confitemur.

 

Bibliografia do Módulo I

 

I. LIVRO-TEXTO

  1. DANIEL-ROPS. A Igreja dos Apóstolos e dos Mártires. São Paulo: Ed. Quadrante, 1988.

II. HISTÓRIA

  1. DAWSON, Christopher. Dinâmicas da História do Mundo. São Paulo: Ed. É Realizações, 2010. 2ª Parte – Concepções de História do Mundo; Seção I – O Cristianismo e o significado da história.
  2. ________. A formação da Cristandade. Das origens na Tradição Judaico-cristã à ascensão e queda da unidade medieval. São Paulo: É Realizações, 2014.  
  3. FÜLLÖP-MILLER, René. Os santos que abalaram o mundo. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 2004.
  4. JOHNSON, Paul. História do cristianismo. Rio de Janeiro: Ed. Imago, 2001.
  5. _______. Jesus. Uma biografia de Jesus Cristo para o século XXI. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 2011.
  6. VEYNE, Paul. Quando o nosso mundo se tornou cristão [312-394]. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.
  7. BONNEAU, Guy. Profetismo e instituição no cristianismo primitivo. São Paulo: Paulinas, 2003.
  8. SIMON, Marcel. La civilisation de l´antiquité et le Christianisme. Paris: Arthaud, 1972.
  9. BROWN, Peter. The rise of western Christendom. Trumph and diversity, A.D. 200-1000. Oxford: Wiley-Blackwell, 2013.
  10. DURANT, Will. História Civilização. Vol. 3. César e Cristo. Rio de Janeiro: Record, 1978.
  11. DOWLEY, Os cristãos – uma história ilustrada. São Paulo: Martins Fontes, 2009.
  12. COOK, William. The Catholic Church: A History. Virginia: The Great Courses, 2009. [Course guidebook; The Teaching Company].
  13. ______. The lives of great Christians. Virginia: The Great Courses, 2007. [Course guidebook; The Teaching Company].
  14. NOBLE, Thomas. Foundations of Western Culture. Virginia: The Great Courses, 2002. [Course guidebook; The Teaching Company].
  15. _______. Popes and the Papacy: A History. Virginia: The Great Courses, 2006. [Course guidebook; The Teaching Company].
  16. DAILEADER, Philip. Early Middle Ages. Virginia: The Great Courses, 2004. [Course guidebook; The Teaching Company].

III. TEOLOGIA

  1. CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA. São Paulo: Ed. Loyola, 1993.
  2. DENZINGER, Heinrich. Compêndio dos símbolos, definições e declarações de fé e moral. São Paulo: Ed. Loyola, 2007.
  3. PATRÍSTICA: Padres apostólicos. Padres apologistas. Justino de Roma. Santo Atanásio. Orígenes. Eusébio. Irineu de Lyon. Coleção Patrística Vols. 1, 2, 3, 4, 14, 15, 20. São Paulo, Paulus, 1995.
  4. CINTRA, Luis Fernando. Os primeiros cristãos. São Paulo: Quadrante, 1987.
  5. CHESTERTON, Gilbert Kail. Ortodoxia. São Paulo: Ed. Ecclesiae, 2013.
  6. BELLOC, Hilaire. As grandes heresias. Rio de Janeiro: Ed. Permanência, 2009.
  7. FRANGIOTTI, Roque. História das heresias (século I-VII) – conflitos ideológicos dentro do Cristianismo. São Paulo: Ed. Paulus, 1995.
  8. KINDLER, Agustín López. Zeus vs. Deus. La resistencia de la cultura pagana al Cristianismo. Madrid: Ed. Rialp, 2011.
  9. LIÉBAERT, Jacques. Os padres da Igreja, volume I: séculos I-IV. São Paulo: Loyola, 2000.
  10. BELLITTO, Christopher M. História dos 21 Concílios da Igreja – de Niceia ao Vaticano II. São Paulo: Ed. Loyola, 2010.
  11. KUNG, Hans. El cristianismo. Esencia e historia. Madrid: Trotta, 2007.  
  12. BARRON, Robert. Catholicism: a journey to the heart of the faith. New York: Image Books, 2014. [Livro do Documentário homônimo]   
  13. CARY, Phillip. The history of Christian Theology. Virginia: The Great Courses, 2008. [Course guidebook; The Teaching Company].

IV. LITURGIA

  1. JUNGMANN SJ, Josef Andreas. Missarum Sollemnia. Origens, Liturgia, História e Teologia da Missa Romana. São Paulo: Ed. Paulus, 2008.

V. LITERATURA

  1. MORESCHINI, Cláudio; NORELLI, Enrico. História da literatura cristã antiga grega e latina. Vol I. De Paulo à Era Constantina. São Paulo: Edições Loyola, 1996.
  2. CARPEAUX, Otto Maria. História da Literatura Ocidental. Vol. I. Brasília: Ed. Senado Federal, 2008.
  3. HAUSER, Arnold. História social da arte e da literatura. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VI. FILOSOFIA

  1. MORESCHINI, Cláudio. História da Filosofia Patrística. São Paulo: Ed. Loyola, 2008.
  2. STEAD, Christopher. Filosofia na Antiguidade Cristã. São Paulo: Ed. Loyola. 1999.
  3. VOEGELIN, Eric. História da ideias políticas. Helenismo, Roma e Cristianismo Primitivo. São Paulo: Ed. É Realizações, 2012.
  4. REALE, Giovanni. História da filosofia antiga. Vol. III. Os sistemas da era helenística. São Paulo: Ed. Loyola, 1994.
  5. _______.  História da filosofia antiga. Vol. IV. As escolas da era imperial. São Paulo: Ed. Loyola, 1994.
  6. JAEGER, Werner. Cristianismo primitivo e paideia grega. Lisboa: Ed. 70, 2002.
  7. GIRARD, René. Eu via Satanás cair como um relâmpago. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2012.  

VII. ARTE

  1. GOMBRICH, E.H. A história da arte. São Paulo: LTC, 2000.
  2. JANSON, H.W. História geral da arte. O mundo antigo e a Idade Média. Sâo Paulo: Martins Fontes, 2001.
  3. LASSUS, Jean. O mundo da arte. Cristandade Clássica e Bizantina. Rio de Janeiro: Ed. Expressão e Cultura, 1966.
  4. MARUCCHI, G.; BELCARI, C. Il grande storia dell´arte. I. Il medievo. Firenze: Il Sole 24 Ore, 2005.
  5. TOMAN, Rolf (ed.). Ars Sacra. L´art chétien de L´Antiquité tardive à nous jours. Paris: Tandem Verlag, 2010.
  6. COOK, William. The World´s Greatest Churchs. Virginia: The Great Courses, 2014. [Course guidebook; The Teaching Company].

VIII. MÚSICA

  1. CARPEAUX, Otto Maria. O livro de ouro da História da Música. Da Idade Média ao Século XX. Rio de Janeiro: Ediouro, 1999.
  2. Le chant des premieres chrétiens. CD 2 da Coleção: La musique ancienne. De la Antiquité à la Renaissance. Mas de Vert: Harmonia Mundi, 2005.
  3. MCGUIRE, CharlesThe Great Works of Sacred Music. Virginia: The Great Courses, 2015. [Course guidebook; The Teaching Company].

IX. APOLOGÉTICA

  1. WOODS JR. Thomas E. Como a Igreja Católica construiu a Civilização Ocidental. São Paulo: Ed. Quadrante, 2011.
  2. WEIDENKOPF, Steve. The real story of Catholic Church. Answering twenty centuries of anti-catholic myths. San Diego: Catholic Answers Press, 2017.
  3. MOCZAR, Diane. Converts and Kingdoms. How the Church converted the pagan West – and how we can do it again. San Diego: Catholic Answers Press, 2012.
  4. _______. Dez datas que todo católico deveria saber. Rio de Janeiro: Castela, 2013.

 

© 2018 - Todos os direitos reservados para - Portal Dialético - desenvolvido por jungle