INÍCIO > PALESTRAS > Ética e cidadania

PALESTRAS

DIALÉTICO

PALESTRA

Ética e cidadania

1º Seminário Universidade e Cidadania em 5.nov.2015

 

 

Evento: 1º Seminário Universidade e Cidadania

Realização: Ed.UFPA (SEFA, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas)

Local e data: Auditório do CAPACIT, 5.nov.2015

Professor: Victor Sales Pinheiro (ICJ-PPGD)

Plano da Palestra:Ética e Cidadania

 

1. Cidadania: vínculo político por excelência

1.1.. Aristóteles: a Ética é uma disciplina do estudo da Política

          1.2. Virtude individual depende da virtude cívica (política)

1.3. Homem é político porque é racional, porque é capaz de entender seus fins particulares em relação com os bens públicos

1.4. Participação política é o governo dos iguais, o autogoverno dos homens livres

1.5. Distinção entre o público (polis) e o privado (oikos): o homem “privatizado”, isolado no seu mundo individual é o “idiota”, que vive pautado nas suas idiossincrasias, suas particularidades não compartilháveis. Para o grego, isso nunca é bom, porque o bom é o comum e o compartilhável. Não há o culto moderno e romântico da individualidade como autenticidade

1.6. Tradição do Republicanismo: noção de cidadania como ética do bem comum

2. Modernidade democrática e republicana

            2.1. Rousseau: a dignidade humana exige a manifestação pública da liberdade

            2.2. Só é legítimo o governo que eu mesmo me estabeleço

            2.3. Legitimidade política se dá pela autoridade da VONTADE GERAL

2.4. Risco do individualismo liberal de esvaziar o caráter político do homem, pejorativamente denominado de “burguês”, preocupado exclusivamente consigo e com sua família, em detrimento da “pátria”

3 Dilemas:

3.1. Universalismo x Particularismo abstrato

3.1.1. Individualismo abstrato desenraiza o homem – cosmopolita (globalização)

            3.1.2. Autonomia individual

3.1.3. Esgarçamento do tecido social – desintegração cívica – perda da noção de bem comum

            3.1.4. Identidade – autenticidade (particularidade) – “idiotice”

3.1.5. MORALIDADE: liberdade e autonomia – não é mais obedecer a regras externas

            3.1.6. Reivindicação de aceitação e reconhecimento

3.1.7. ATOMISMO – indivíduo cosmopolita, sem “polis” própria – Era Imperial (Pocock, Voegelin)

            3.1.8. Pertença a uma tradição cultural

3.1.8.1. patriotismo – cidadania “virtude cívica”, ao amor pela Pátria

            3.1.8.2. guerra – fonte de honra e dignificação  

3.1.9. NAÇÃO (identidade coletiva de etnia, sangue, língua, religião)  - pressupõe estados homogêneos            

            3.1.10. Pluralismo político, moral, cultural, religioso, ...

          3.2. Representatividade X Privacidade

  3.2.1. Estado – projeto nacional, modernização, reforma social

  3.2.2. Privar a espontaneidade do povo

            3.2.3. Novos movimentos sociais

  3.2.4. Despolitização, apolitismo: desinteresse pela coisa pública

3.3. Emancipação X Dependência

4. Crise da representatividade, da participação pela complexificação do Estado Moderno

4.1. Racionalização técnico-burocrática , especialização (Tecnocracia)

4.2. Weber – só a burocracia administrativa especializada tem o conhecimento técnico para a gestão da coisa pública, e não o cidadão comum

          4.3. Cidadania passiva – voto periódico; “cliente satisfeito”

5. Argumento da sociedade civil – princípio da subsidiaridade

 

Sobre este tema, leia o artigo: Democracia republicana.

 

© 2017 - Todos os direitos reservados para - Portal Dialético - desenvolvido por jungle